The “Amapá Union of Secondary Students” and their support for the military coup of 1964
RESISTANCES JOURNAL
PDF (Português (Brasil))
EPUB (Português (Brasil))

Keywords

Amapá
Ditadura Militar
Movimiento estudiantil Amapá
Military Dictadorship
student movement

How to Cite

Vieira Viana, M. (2020). The “Amapá Union of Secondary Students” and their support for the military coup of 1964. Resistances. Journal of the Philosophy of History, 1(1), 61-68. https://doi.org/10.46652/resistances.v1i1.7

Abstract

This article aims to analyze the performance of the Amapá Union of Secondary Students during the civil-military dictatorship in Brazil, specifically, how the deliberation of support of the entity to the coup took place. For that, it was necessary to analyze the peculiarities of the reception of the authoritarian regime in the then Federal Territory of Amapá, the Student Movement in a broad way, the constitutive aspects of the Amapá Union of Secondary Students, its divisions and its development in the face of the coup. The objective was to trace the correspondence between these aspects and the support actions that followed on behalf of the entity. The article was based on bibliographic sources on the subject and on testimonials provided by the Amapá State Truth Commission, which were made available during the construction of the report published in 2017. Among the results, it was possible to visualize that Amapá Union of Secondary Students performance was much more than a support to the military regime, but it had been heterogeneous and had its trajectory linked to characteristics of the territory, power, regionalism, classes and many other aspects that influenced the decision making of groups within the entity.

https://doi.org/10.46652/resistances.v1i1.7
PDF (Português (Brasil))
EPUB (Português (Brasil))

References

Arns, D. P. E. (1985). Brasil Nunca Mais. Editora Vozes.

Costa, A. S. M., & De Costa Silva, M. A. (2017). Novas Fontes, Novas Versões: Contribuições do Acervo da Comissão Nacional da Verdade. Revista de Administração Contemporânea, 21(2), 163-183. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2017150101

Costa dos Santos, D. (2001). O regime ditatorial militar no Amapá: Terror, Resistência e Subordinação – 1964/1974. Tese (Doutorado em História). Programa de Pós-Graduação em História. Campinas, Brasil: Unicamp. http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/282047

François, E. (1987). Fécondité de l’histoire orale. Les cahiers de L’HTP., (4), 33-43.

Garcia, M. L. R. (2003). Geração Esperança. Alfa-ômega.

Gohn, M. G. (2011). Movimentos Sociais na contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, 16(47), 333-361. https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000200005

Hobsbawn, E. J. (1998). Sobre História. Companhia das Letras.

Lopes, G. E. (2014) Ensaios de terrorismo: história oral da atuação do Comando de Caça aos Comunistas. Editora Pontocom.

Mesquita, M. R. (2006). Identidade, cultura e política: os movimentos estudantis na contemporaneidade. São Paulo.

Marques, I. C. (2009). Território Federal e mineração de manganês: gênese do Estado do Amapá. Universidade Federal do Rio de Janeiro

Martins filho, J. R. (1987). Movimento Estudantil e Ditadura Militar: 1964-1968. Papirus.

Napolitano, Marcos. (2011). O golpe de 1964 e o regime militar brasileiro: apontamentos para uma revisão historiográfica. Revista Contemporânea: História y problemas del siglo XX, 2(2), 209-217. http://www.geipar.udelar.edu.uy/index.php/2017/05/06/ensayo-bibliografico/

Poerner, A, J. (1979). O Poder Jovem. (2ª edição revisada e ampliada). Civilização Brasileira.

Oliveira, A., & Rodrigues, R. (2009). Amazônia, Amapá: escritos de história. Editora Paka-Tatu.

Rossanda, R. (1970). Les éstudiants et la gauche révolutionnaire en Itale. L'Homme et la Societé, (16), 201-217. https://www.persee.fr/doc/homso_0018-4306_1970_num_16_1_1288

Secretaria do Estado da Comunicac?a?o. (2017). Relatório Final da Comissão Estadual da Verdade do Amapá, & Francisco das Chagas Bezerra – Chaguinha. Amapá Goberno Do Estado. http://www.cev.ap.gov.br/det2.php?id=3455

Rodrigues, R. (2009). A participação política dos estudantes amapaenses: da fundação da UECSA ao golpe de 64. In, A. Oliveira & R. Rodrigues (eds.). Amazônia, Amapá: escritos de história. Belém, Brasil: Editora Paka-Tatu.

Sanfelice, J. L. (1986). Movimento Estudantil: a UNE na resistência ao golpe de 64. São Paulo: Cortez Editora. Editora Autores Associados

Santana, F. (2007). Atuação política do movimento estudantil no Brasil: 1964 a 1984. [Tesis] Dissertação de Mestrado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paul https://doi.org/10.11606/D.8.2007.tde-23012008-113411

Santos, F. R. (1998). História do Amapá: da autonomia territorial ao fim do Janarismo 1943-1970. Editora Gráfica “O Dia”.

Silva, M. L. (2013) A ditadura da liberdade: um Brasil que 64 não revelou. Natal. In, ANPUH (Comp.). Anais do XXVII Simpósio Nacional de História. Brasil.

Silva, M. L. (2017). O Território imaginado: Amapá, de território à autonomia política (1943-1988). [Tese Doutorado em História]. Programa de Pós-Graduação em História. Universidade de Brasília.

Silva, V. A. C. (1990). Regionalismo: o enfoque metodológico e a concepção histórica. In, M. L. Silva. República em Migalhas: história regional e local. Marco Zero.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Array

Downloads

Download data is not yet available.

Metrics

Metrics Loading ...